De acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde, desde o ano de 1985 até outubro de 2018, mais de 19 mil pessoas foram detectadas com o vírus HIV no estado do Maranhão com 62% dos casos sendo homens e 38% são mulheres.

A Secretaria implantou no Maranhão o Comitê de Investigação da Transmissão Vertical do HIV, Sífilis e Hepatite B que realiza ações de combate ao HIV/Aids e a outras DST, investindo na qualificação de profissionais na execução da testagem rápida e dando apoio na formação dos profissionais dos municípios.

No Brasil houve um aumento de 21% no número de novas infecções pelo vírus entre 2010 e 2018. Cerca de 40% das novas infecções por HIV.

Na América Latina no ano passado aconteceram entre homossexuais e homens que mantêm ou mantiveram relações sexuais com homens.

Na região, clientes de trabalhadores sexuais representaram 15% dos novos casos, à frente de mulheres transgêneros (4%), trabalhadores sexuais (3%) e usuários de drogas injetáveis (3%). O restante da população é responsável por 35% das infecções.