Uma mulher, que não teve a identidade revelada, confessou ter assassinado o marido, identificado como Adão Conceição Carvalho, de 46 anos, a golpes de picareta, em Imperatriz, segunda maior cidade do Maranhão. O crime ocorreu no dia 31 de julho e, até então, a mãe da vítima, que é idosa e tem Alzheimer, era a principal suspeita e chegou a ser presa pelo crime. A informação foi confirmada pela polícia na última quinta-feira (27).

A idosa, que também não teve a identidade revelada, foi solta após decisão do Juizado Especial, em audiência de custódia. Segundo informações do delegado responsável pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Praxísteles Martins, foram identificadas algumas contradições nos depoimentos durante as investigações.

“Alguns pontos foram merecendo destaque pela equipe da Delegacia de Homicídios (…) uma senhora de 84 anos, cuja força física ser, em tese, incompatível com a brutalidade do crime cometido. Foram 13 golpes de um instrumento de ação contundente, uma picareta”, explicou o delegado.

A suspeita, que até então era uma testemunha, chegou a afirmar em depoimento que ela teria pedido socorro mas, após relatos de outras testemunhas, descobriu-se que foi a idosa quem procurou socorro.

Durante a confissão, na quinta-feira (27), a mulher alegou que a motivação do crime foram agressões que ela vinha sofrendo. O delegado informou, no entanto, que não acredita nesta informação.

“A companheira da vítima é sabidamente usuária de drogas e, recentemente estava sumindo dinheiro. Esse era um fato de constantes intrigas entre ela e o companheiro e, provavelmente, esse fato foi que deu ensejo a esse assassinato”, completou o delegado.

As novas informações estão sendo acrescentadas ao inquérito deste caso e serão apresentadas ao Poder Judiciário. O delegado deve pedir a prisão da esposa suspeita do crime.

 

 

Da Redação com informações do JM1