Em poucos meses, sete jovens viram seus vídeos despretensiosos e cheios de brincadeira chegarem aos lugares mais altos na internet. Chamados de ‘Banda Fundo de Quintal’ por tudo começar em um fundo de quintal comum, as paródias do grupo já atingiram famosos como Anitta, Tirulipa, dentre outros.

Tudo é gravado de maneira simples, com pedaços de pau e latas velhas em Centro dos Rodrigues, que pertence ao município de Santo Antônio dos Lopes, a cerca de 360 km de São Luís. Além das paródias, o que mais chama atenção são os cenários, sempre em um lugar simples, cheio de terra, onde o vocalista Riquelme, de 14 anos, canta e outros dançam e fazem brincadeiras ao fundo (veja abaixo).

O baterista Victor Santos falou sobre o sucesso da banda e o diferencial deles durante entrevista ao G1. Em um dos vídeos, os jovens brincam com a música ‘Olha Onda’, do Tchacabum, e até dão chutes, ‘voadoras’ e rasteiras uns nos outros. Porém, Victor diz que tudo é feito com muita brincadeira e ninguém sai machucado.

“A galera de diverte muito, os meninos que fazem aqueles chutes e rasteiras são bem criativos na hora de executar essas ações. Eles fazem tudo parecer real. Ali não passa de uma encenação muito bem feita”, afirmou.

Sucesso na internet

O ‘Fundo de Quintal’ já era relativamente conhecido há cerca de nove meses, com vários vídeos, mas foi após uma paródia da música ‘Desce pro play’, de Anitta, MC Zaac e Tyga, que eles ‘estouraram’ nas redes sociais. Na última semana, a banda chegou a 1.1 milhão de seguidores no Instagram.

Ao todo, a banda é composta por Jhayme (dançarino), Denilson (dançarino), Eulisses (dançarino), Riquelme (cantor), Rhuan (percussionista), Victor (baterista) e Matusalém (dançarino). Todos se dizem surpresos com toda essa repercussão e o principal ‘pagamento’ tem sido a alegria das pessoas.

“Tudo começou como uma brincadeira, mas a gente começou a receber mensagens de carinho e de incentivo de todo o Brasil. Até de pessoas que acompanham nós de fora do Brasil relatando que estavam em depressões, crises de ansiedade ou por momentos difíceis. Com apenas um vídeo nosso já estávamos ajudando essas pessoas a melhorar a situação e arrancar sorrisos. Isso não tem preço”, disse Victor.

Quanto ao sucesso, o grupo não está muito preocupado se vão ter um futuro longo na música, apesar de já terem gravado um CD. Por conta da pandemia, o foco agora é continuar fazendo vídeos e crescendo com o humor que produzem.

“A gente se sente muito feliz e ao mesmo tempo realizados, mas sem pensar que chegamos no auge do sucesso. Estamos focados em ir cada vez mais longe e fazer com que nossa “brincadeira” chegue cada vez mais longe”, finaliza o baterista.

Da Redação com informações do G1