A Polícia Federal, por meio da Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros – DELECOR/MA, com o apoio da Controladoria Geral da União – CGU, deflagrou na manhã da última quarta-feira (05), a Operação “FALSA ESPERANÇA”, com a finalidade de desarticular uma associação criminosa voltada a fraude em licitações e desvio de recursos públicos federais, que seriam usados no enfrentamento do novo coronavírus (COVID-19), nos municípios maranhenses de Bacabeira, Santa Rita e Miranda do Norte.

Durante a investigação, foram verificados indícios de superfaturamento de equipamentos de proteção individuais (EPI’s) e de simulação na compra de respiradores pulmonares, que apesar do pagamento antecipado pelas prefeituras, nunca foram efetivamente entregues.

Além das prefeituras alvos da operação da Polícia Federal, outro município no Sul do Maranhão, também celebrou contrato com a empresa  JJ da silva Ltda (Ecosolar), envolvida no escândalo de corrupção com recursos da Covid-19. Trata-se do Município de Davinópolis, administrado pelo atual prefeito, Raimundo Nonato de Almeida.

O contrato entre a Prefeitura de Davinópolis e a empresa, que teve seu sócio-proprietário, Jomiel Jorge da Silva, preso pela Polícia Federal, é para o fornecimento de avental descartável, luva de procedimento, macacão de segurança descartável e máscaras descartáveis. Todas as aquisições foram realizadas com a JJ da silva Ltda (Ecosolar), localizada no Maiobão, Paço do Lumiar, que nunca havia atuado no ramo médico hospitalar.

A que tudo indica, que a próxima prefeitura a receber uma visita da Polícia Federal, será no Sul do Maranhão.

Entramos em contato com à Prefeitura de Davinópolis, que informou que devido à escassez dos produtos, foi celebrado o contrato com a empresa, e que todos os itens foram entregues. Informou também que não foi comprado nenhum respirador.