O corpo da índia Vanessa Guajajara, de cinco anos, foi liberado para a funerária depois de mais de 15 horas no Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz. A causa da morte apontada no laudo, segundo o coordenador da Funai, Emanuel Ângelo, é asfixia mecânica.

A menina foi encontrada pelo pai no rio Zutiua, na aldeia Barreirinha, com marcas de violência no pescoço. A delegada de Polícia Civil Vilene Rodrigues, de Buriticupu, que comanda as investigações, esteve nesta quarta-feira (27) na região, acompanhada de investigadores, e colheu mais de quatro depoimentos.

A mãe da criança relatou que a primeira pessoa que encontrou após o desaparecimento da menina foi um vizinho, que estava próximo da casa onde ela foi vista pela última vez. Ele foi um dos ouvidos pela polícia e segundo a delegada, pode ser um dos suspeitos.

A mãe e o pai da criança foram ouvidos, um casal de vizinhos, e policiais militares que auxiliaram nas buscas ontem, quando o corpo da criança foi encontrado. Ela informou que ainda não recebeu o laudo do IML e também aguarda o resultado de perícias.

Vanessa Guajajara desapareceu na manhã da última segunda-feira (25) e foi encontrada nessa quarta-feira (27).