Em artigo publicado na edição da terça-feira (22), no jornal O Estado de S. Paulo, o deputado Márcio Jerry (PCdoB-MA) saiu em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) e afirmou que há um consenso entre diversas correntes políticas do país de que é necessário proteger o órgão que atende mais de 190 milhões de brasileiros.

“Queremos pautar o SUS como prioridade. Esta é uma luta do Brasil muito importante para a saúde, muito importante para toda a sociedade brasileira. Como proclama a importante campanha realizada por iniciativa da Frente pela Vida, o Brasil precisa do SUS”, escreveu o deputado.

Idealizador e presidente da Frente Parlamentar Mista pelo Fortalecimento do Sistema Único de Saúde (Frente SUS), Jerry argumentou, entre outros pontos, que é necessário acabar com o subfinanciamento da saúde pública e rever o “teto de gastos” que congela os investimentos do governo federal durante 20 anos. A regra entrou em vigor no governo Michel Temer (MDB), após o golpe contra Dilma Rousseff (PT), e rapidamente derrubou os indicadores sociais do Brasil, como na saúde e as condições de vida da população, além de levar o país de volta ao mapa da extrema pobreza.

O SUS, recordou ainda o parlamentar, é responsável por atender 70% da população brasileira, que não possui nenhum tipo de plano de saúde. “Esses dados evidenciam o quão gigante é a desigualdade social em nosso país e como a saúde se tornou precária ao longo dos anos”.

Jerry destacou também que a vacina contra o coronavírus só será possível graças à rede pública de saúde, “apesar da letargia do governo de Jair Bolsonaro em fornecer soluções para a tragédia iminente”.

A Frente SUS, criada pelo deputado em parceria com o senador Weverton Rocha (PDT-MA), atua no Congresso Nacional para mobilizar o debate e angariar apoio legislativo à causa, servindo como defesa institucional do sistema, dialogando com entidades representativas e sociedade.