Foi anunciado nesta quinta-feira (01), durante a entrevista coletiva pelo governador do Maranhão, Flávio Dino, que as medidas restritivas contra a Covid-19 foram prorrogadas até o domingo, 11 de abril.

As medidas que foram anunciadas no último decreto ainda permanecem em vigor, são elas: delivery até 23h; comércio das 9h às 21h; as suspensão das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas; missas e cultos religiosos com 30% de ocupação, com seguimento das normas sanitárias. Por enquanto as praias, por serem espaços abertos, não serão interditadas nesse momento.

Outra medida fiscal aderida pelo governo do Maranhão, foi a mudança do calendário para o pagamento do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), que foi antecipada com 10% de desconto até o dia 31 de maio. Segundo Flávio Dino, a primeira cota será nos dias 4 e 30 de junho, a segunda cota em 5 e 30 de julho e a terceira cota sendo 5 e 30 de agosto.

Já sobre a ocupação hospitalar no estado, o governador declarou que a tendência foi contida.

“Nós tivemos a contenção daquela tendência de expansão da ocupação hospitalar. Não que tenha reduzido a demanda, nós tivemos uma estabilização da demanda, mas como nós tivemos a ampliação de leitos do governo, nós conseguimos conter essa curva”, disse o Governador.

As taxas de ocupação de leitos em UTI na capital maranhense para a Covid-19 está em 92,03%, enquanto a taxa de leitos clínicos está em 88,03%.

Sobre a aplicação de vacinas, segundo com o governador, 494 mil doses já foram aplicadas pelos municípios maranhenses e 79 mil doses já teriam sido distribuídas pelo estado. De acordo com Dino, 117 cidades já possuem aplicação acima de 70%.