Na próxima quinta-feira (11), haverá uma audiência de conciliação com representantes dos 217 municípios maranhenses, do Estado e representantes de setores da atividade econômica do Maranhão para uma decisão, sobretudo consensual, sobre as possíveis medidas restritivas, como o lockdown, devido a pandemia da Covid-19.

Segundo informações, 14 municípios do Maranhão, realizaram manifestação junto à Vara de Interesses Difusos e Coletivos requerendo que não seja decretado o chamado lockdown.

As cidades que manifestaram-se contra a medida restritiva: Benedito Leite, Alto Alegre do Pindaré, Lagoa Grande do Maranhão, Açailândia, Itapecuru Mirim, Mirinzal, Timbiras, Tuntum, Godofredo Viana, Satubinha, Cururupu, Bacurituba, São Roberto e Humberto de Campos.

Vale ressaltar que, apesar do prefeito de São Luís ter dito em suas redes sociais que não há planejamento de lockdown em São Luís, não houve nenhuma manifestação formal junto à Vara de Interesses Difusos e Coletivos.

Entenda o caso

Na noite da última segunda-feira (1), a Defensoria Pública no Maranhão através dos defensores públicos Clarice Viana Binda, Cosmo Sobral da Silva e Diego Carvalho Bugs realizaram pedido de novo lockdown no estado por um período de 14 dias.

Os defensores consideraram de extrema importância adotar medidas de distanciamento social com o objetivo de refrear o contágio da Covid-19 em todo Maranhão. Eles ainda ressaltaram que enquanto não houver vacinação em massa para toda população, a única medida viável é promover o distanciamento social.

O pedido considerou os dados dos boletins epidemiológico divulgados pela Secretaria de Saúde do Maranhão no período de 18 de janeiro até o dia 31. O documento ainda destaca que a progressão da doença no estado do Maranhão é notória, chegando a ficar, nos últimos 9 dias, com a ocupação de leitos de UTI destinados a Covid-19, sempre superior a 80% na Grande Ilha e em Imperatriz, os polos regionais que mais recebem pacientes do interior do estado.