O Maranhão é um dos nove estados que não conseguiram atingir a meta mínima de 95%, estabelecida pelo Ministério da Saúde, da cobertura vacinal contra o sarampo. De acordo com balanço divulgado nessa sexta-feira (13) pelo órgão do Governo Federal, o Estado conseguiu apenas 90% da meta.

Em 2019, duas campanhas nacionais foram realizadas com o objetivo de combater e prevenir a doença. A primeira fase teve como público-alvo crianças de seis meses e menores de cinco anos. Já a segunda teve como foco jovens entre 20 a 29 anos.

De acordo com o Ministério da Saúde, além do Maranhão, não conseguiram atingir a meta mínima de cobertura vacinal os estados do Amapá (94,9%), São Paulo (93,7%), Piauí (91,9%), Acre (91,4), Bahia (88,9%), Roraima (87,9%) e Pará (85,4%).

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, os Estados como Mato Grosso do Sul (115,92%), Alagoas (115,7%), Rondônia (114,4%), Paraíba (110,2%), Pernambuco (109%) e Ceará (108,2%) ultrapassaram a meta de vacinação.

Casos de sarampo no Maranhão

Seis casos de sarampo foram confirmados em 2019 no Maranhão, sendo que em nenhum deles houve registro de morte, é o que diz o mais atual boletim epistemológico do Ministério da Saúde. Os números foram confirmados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Os dois últimos casos atingiram uma criança de um ano de idade, no município de Lima Campos, e um homem, de 32 anos, que veio de São Paulo visitar a família na cidade de Pedreiras. Nos dois casos, as pessoas não eram vacinadas contra a doença.

Os outros quatro casos foram registrados nos municípios de Vitorino Freire, em uma mulher de 40 anos de idade, também vinda de São Paulo; Lago da Pedra, em um bebê de oito meses de vida; São Luís, em um homem vindo da cidade de Santos (SP), e Caxias, em um bebê de sete meses.

Em todos os casos foram realizadas ações de bloqueio, com imunização dos contatos diretos, por meio da Vigilância Epidesiológica.

O que diz a Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão?

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúdo do Maranhão (SES) informou que o Maranhão registrou, até o momento, seis casos de sarampo. Ainda segundo a SES foi realizada capacitação de profissionais, além de efetuar a dispensação da vacina e insumos para Unidades Regionais de Saúde (URS), conforme cronograma previsto do Ministério da Saúde.

Ainda em nota, a SES informou ainda que o Estado desenvolva ações complementares de vacinação, a ação da Secretaria não pode ser substituída pela ação municipal. Sobre a cobertura vacinal, será recomendado o reforço da vacinação de rotina nas unidades básicas de saúde do Maranhão.

Da Redação com informações do G1