Após o alerta fitossanitário dado pelos órgãos de defesa agropecuários no mês passado, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA) registrou nesta terça-feira (06), a notificação de uma moradora do bairro do São Francisco na capital, que recebeu um pacote de sementes em seu endereço, sem haver feito nenhuma compra ou solicitação.

Ela tomou as medidas necessárias, encaminhando o pacote de sementes sem violar, para o setor responsável da AGED pela Defesa e Inspeção Vegetal.

“Essa é a primeira ocorrência que recebemos e queremos fazer um alerta a todos do Estado do Maranhão que ao receberem um pacote como este, contendo sementes, não despreze, não jogue fora e entregue em uma de nossas Unidades Regionais ou entre em contato pelos telefones em nosso site para que possamos fazer o recolhimento destas sementes”, frisou Antonia Lucia Malheiros, diretora de Defesa e Inspeção Vegetal da AGED.

De acordo coma a AGED, a orientação, em caso de recebimento de pacote de sementes desconhecidas, é de levar imediatamente à Superintendência Federal de Agricultura do Maranhão (SFA/MA) ou à AGED mais próxima para que possam tomar as providências necessárias. Caso o cidadão não tenha um escritório da AGED em seu município ele pode ligar para o setor da Ouvidoria: (98) 99132-0441 ou SFA-MA/MAPA (98) 3131-3407.

A recomendação é que a embalagem não seja viola, não seja descartada em cursos d’água ou junto ao lixo comum. Além de não plantar ou semear muda ou semente recebidos de origem desconhecida, mesmo que a embalagem descreva que o conteúdo é de uma semente de fruta popular.

Essas medidas visam proteger o patrimônio fitossanitário brasileiro e maranhense. A importação de vegetais sem autorização pode facilitar a entrada de pragas ou doenças que não existem ou estão erradicadas no país, além de causar prejuízos econômicos.