Na madrugada do último sábado (13), uma mulher, identificada como Rosa Silva Lopes, de 39 anos, foi morta a golpes de faca dentro casa, no bairro Vila Nova, em Imperatriz, no Sul do Maranhão.

O autor do crime, segundo a polícia, era o companheiro de Rosa, identificado como Flávio Gomes da Silva, de 44 anos.

Quando a polícia invadiu a casa em que a vítima estava com o agressor, Flávio reagiu e acabou sendo morto pelos policias.

O homem, que já tinha uma condenação por feminicídio, manteve a Rosa Silva em cárcere privado e a matou com golpes de faca.

Na hora do crime a polícia foi chamada pelos vizinhos, os quais informaram que estava havendo um caso de violência doméstica.

A Polícia Militar foi ao local e não conseguiu ter rápido acesso ao interior da casa, pois o homem estava trancado com a mulher dentro da residência.

A PM, com apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE), tentou negociar com Flávio Gomes para libertar a vítima, porém o homem não se rendeu. A PM teve que invadir a casa, porque havia a suspeita de que a mulher de Flávio já havia sido assassinada.

Quando a polícia invadiu a casa, encontrou o homem em cima da mulher desferindo vários golpes de faca nela. Ao ver a polícia, Flávio reagiu e, segundo a PM, acabou sendo morto a tiros no confronto.

Rosa Silva ainda foi encontrada com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na ambulância, a caminho do hospital.

Flávio Gomes já tinha uma condenação pelo crime de feminicídio, que aconteceu em 2011. Ele foi condenado a 21 anos de prisão mas, em 2018, conseguiu a progressão de pena e estava como albergado, indo apenas dormir no presídio.