O governo do Maranhão anunciou na última sexta-feira (19), a prorrogação de medidas restritivas para conter o avanço da Covid-19 no estado. As medidas começam a valer a partir desta segunda-feira (22) e seguem até o domingo (28).

Entre as novas restrições anunciadas pelo governador Flávio Dino (PCdoB), está a antecipação do feriado de Adesão do Maranhão à Independência do Brasil, suspensão das atividades não essenciais no neste sábado (27) e domingo (28) e a redução em até 50%, da capacidade de funcionamento de supermercados.

Neste período, os estabelecimentos devem funcionar das 9h às 21h, durante os dias de semana, nos quatro municípios da região (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa). Os demais municípios maranhenses poderão editar decretos e medidas específicas que atendam as necessidades regionais.

Neste sábado (27) e domingo (28), as atividades consideradas não essenciais serão suspensas em todo o estado.

O que será suspenso neste período no Maranhão?

  • Antecipação do feriado de 28 de julho (Adesão do Maranhão à Independência do Brasil) para a próxima sexta-feira (26);
  • Suspensão das atividades não essenciais nos dias 27 e 28 de março (sábado e domingo);
  • Suspensão das cirurgias eletivas na rede privada a partir de segunda-feira (22);
  • Aulas presenciais em escolas públicas e privadas e, em universidades públicas e privadas em todo o Maranhão;
  • Realização de eventos em geral, tais como shows, festas, jantares festivos, confraternizações, eventos científicos, inaugurações, sessões de cinema, apresentações teatrais e lançamentos de produtos e serviços;
  • Atividades presenciais dos órgãos e entidades vinculados ao Estado do Maranhão.

O que será suspenso neste período na Grande Ilha de São Luís?

  • Bares e restaurantes continuam fechados, mas podem funcionar em sistema drive-thru ou delivery;
  • Igrejas funcionam apenas com 30% da capacidade;
  • Suspensão das cirurgias eletivas na rede privada a partir de segunda-feira (22);
  • Comércio funciona somente das 9h às 21;
  • Construção civil funciona somente das 7h às 16h;
  • Academias operam com 50% da ocupação;
  • Supermercados funcionam com apenas 50% da ocupação (1 por família).