Na tarde do último sábado (27), a Polícia Civil de Timon, por volta das 12h, realizou no bairro Mateuzinho em Timon uma mega operação integrada voltada ao combate de tráfico de drogas, tráfico de armas e munições, roubos, latrocínios, homicídios, tentativa de homicídios, crime organizado, receptações e outros crimes correlatos que há dias promoveram fortes repercussões em mídias locais e nacionais.

De acordo com a polícia, durante a operação os policiais apreenderam nas casas alvos dos mandados de busca armas de fogo e munições (muitas eventualmente usadas em homicídios), drogas (maconha, cocaína e crack), pé de maconha), dinheiro, radio de comunicação, bens receptados e varios bens relacionados ao acondicionamento de entorpecentes.

Foram presas 10 pessoas todas envolvidas em crimes de homicídio, tráfico de drogas, receptação e outros crime relacionados ao crime organizado sem Timon.

A operação integrada teve inicio a partir de investigação iniciada ao 1º. DP Timon com representação de mandados de busca junto ao juizo da 1ª vara criminal de Timon visando apreender bens relacionados aos crimes. O levantamento da casa dos envolvidos ao bairro Mateuzinho fora realizado desde do início do ano no sentido de findar as práticas criminosas.

A data e horario de cumprimento dos mandados foram escolhidos visando a apreensão não somente de bens relacionados aos crimes mas também ante informação que os conduzidos se encontravam em plena atividade criminosa organizando atentados e outras ações contra pessoas não enquadradas nos ditames da organização.

Durante o cumprimento de mandados alguns autuados tentaram impedir o cumprimento das ordens judiciais, foi motivo dado voz de prisão de forma imediata mediate a prática de desobediência. Notadamente a ação dos alvos visara impedir a apreensão de bens localizados aos imoveis alvo da operação.

Segundo a polícia, durante a operação drogas e armas foram arremessadas para quintais de vizinhos para dispersar a prova material sendo prontamente realizadas suas apreensões pelas equipes policiais que visualizaram a ação de arremesso.

Todos os presos foram encaminhados ao sistema penitenciário estadual visando aguardar audiência de custodia ou qualquer outra decisão afeta a manutenção da prisão.