A grande quantidade de buracos na BR-226 tem causado prejuízos e acidentes fatais com dezenas de mortes já registradas. A rodovia federal entre os municípios Porto Franco no Sul do Maranhão até a cidade de Presidente Dutra, apresenta diversos trechos críticos.

Um dos piores trechos para os motoristas é sem dúvidas o trecho da terra indígena Cana Brava entre os municípios de Grajaú e Barra do Corda.

A falta de manutenção constante neste trecho, além de causar prejuízos, tem colocado em risco a vida de motoristas e famílias indígenas que vivem as margens da rodovia. Os veículos precisam invadir a contramão para desviar dos buracos.

Cansados de esperar por uma ação do DNIT no Maranhão, famílias indígenas e até mesmo crianças, estão recuperando alguns dos trechos com barro, em troca de alguns trocados, mesmo colocando a vida em risco.

A preocupação dos motoristas é com o período chuvoso que se aproxima, que deve piorar a situação e o perigo.

A nossa redação entrou em contato com o DNIT e até a conclusão desta matéria não obteve resposta.