Durante a última sexta-feira (10), uma equipe do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) se deslocou-se para o município de Guimarães, para atender a ocorrência de um peixe-boi-marinho que foi encontrado morto na Praia de Itapiranga, localizado em Guimarães (MA).

O local onde o animal marinho ficou encalhado, fica no entorno da Reserva Extrativista de Itapetininga, uma das Unidades de Conservação Federais geridas pelo ICMBio de São Luís. Esta ação foi coordenada pela bióloga e analista ambiental do ICMBio, Laura Reis e contou com a presença do Secretário de Meio Ambiente de Guimarães, César Ribeiro.

O peixe-boi foi encontrado em área de difícil acesso por um pescador, por se tratar de uma espécie em extinção, o ICMBio São Luís foi acionado e a equipe se direcionou para o local. A iniciativa é fruto de uma articulação de trabalho de gestão do ICMBio junto dos governos municipais, com o objetivo na conservação do território.

Após a verificação, concluiu-se que se tratava de um animal adulto, do sexo feminino, com aproximadamente 3,10 metros de comprimento. O material biológico do animal foi coletado e encaminhado Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos (CMA/ICMBio), órgão que coordena, excuta e promove estudo para a conservação de mamíferos.

Esta foi a segunda ocorrência de encalhe de peixe-boi marinho no Maranhão, em menos de três meses. No dia 23 de janeiro, o ICMBio São Luís realizou o adentimento de um peixe-boi marinho, entretanto este se tratava de animal recém-nascido que foi encontrado morto na Reserva Extrativista da Baia do Tubarão, localizado no município de Humberto de Campos. De acordo com a gestora do ICMBio, Karina Teixera, as análises de causas de morte e o trabalho de monitoramento da espécie ameaçada em extinção são ações que ampliam diretamente na manutenção do peixe-boi marinho na costa maranhense.