Permissionários do Terminal Rodoviário de São Luís, assim como de outros estados, seguem sentindo na pele a incompetência da empresa SINART. A Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico, que conseguiu operar no Maranhão somente através de liminar, é sinônimo do descaso. Prova disso são veiculações em sites dos mais diversos pontos do país, mostrando como a empresa opera.

Em São Luís, por exemplo, a empresa não cumpre a maioria das cláusulas contratuais.

Com perigos estruturais que colocam em risco a vida de quem dali tira seu sustento, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF) estuda prosseguir com a reforma do aparelho público, iniciada e não concretizada pelo Governo Dino.

No dia 28 de abril, permissionários que vinham sendo ameaçados e coagidos pelo Sindicato decidiu recorrer à Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos – MOB.

A empresa é, também, alvo de investigação em Cuiabá, Teresina, Salvador, Belém e muitas outras cidades em que administra terminais rodoviários, mostrando não ser uma empresa idônea.

O site voltará a falar do assunto em breve.