A Petrobras reajustou o preço médio do litro da gasolina vendida nas refinarias em 7,6%. Os novos valores começam a vigorar nesta terça-feira (19.).

O novo valor para as revendedoras será de R$ 1,98, cerca de R$ 0,15 mais caro que valor praticado em 2020. O reajuste para o consumidor é imprevisível, já que depende da política das empresas distribuidoras. O diesel não terá reajuste.

“Os preços praticados pela Petrobras têm como referência os preços de paridade de importação e, desta maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo. No ano de 2020, o preço médio da gasolina comercializada pela Petrobras atingiu mínimo de R$ 0,91 por litro”, esclareceu a companhia.

Este é o 1º reajuste sobre a gasolina em 2021. Em 29 de dezembro, foi realizado o último aumento, de 5%, elevando o valor para R$ 1,84.

Segundo a Petrobras, dados do Global Petrol Prices, referentes a 11 de janeiro, indicavam que o preço médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 52º mais barato dentre 165 países pesquisados, estando 21,6% abaixo da média de US$ 1,05 por litro (R$ 5,56).

De acordo com levantamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), feito na semana de 10 a 16 de janeiro, o litro médio da gasolina comum no país custava R$ 4,572; o do diesel, R$ 3,685; o do etanol, R$ 3,202, e o botijão de 13 kg, R$ 76,50.