Uma quadrilha foi presa, nesta quarta-feira (24), quando contrabandeava uma carga de eletrônicos, avaliada em cerca de R$ de 8 milhões. A ação foi executada pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) de Pinheiro, na Baixada Maranhense.

A prisão aconteceu depois de informações que um caminhão estava saindo de um porto clandestino, no povoado de São José dos Brito, em Turiaçu, transportando uma carga contrabandeada de TV Box e capas de aparelhos celular.

Os policiais acreditam que integrantes da quadrilha foram informados da ação policial e, por isso, conseguiram retirar toda a carga do caminhão e esconder em uma região de mato. Para despistar os policiais, os suspeitos fingiram que o caminhão estava com defeito mecânico.

Estranhando a versão apresentada pelo grupo, a guarnição realizou buscas no
local e encontrou a carga escondida no matagal. Cinco pessoas, sendo duas naturais da Guiana Francesa, foram presas.

Tentativa de suborno

De acordo com a polícia, no momento em que os policiais estavam levando a carga e os autuados para a delegacia de Pinheiro, o tenente que comandava a operação recebeu, via aplicativo de mensagens, uma proposta no valor de R$ 100 mil para liberar a carga apreendida.

Um posto de combustíveis do povoado Bacabeira, na entrada de Turiaçu, foi escolhido como local para pagamento. No ponto indicado, os policiais encontraram três homens, que propuseram pagar R$ 10 mil naquele momento para liberar a carga e mais R$ 90 mil, pagos no dia seguinte.

O trio recebeu voz de prisão, sendo dois deles identificados como policiais militares lotados no Batalhão da PM em Zé Doca. Os dois policiais presos foram encaminhados para o quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em São Luís.