Uma operação deflagrada pela Polícia Federal (PF), entre os dias 27 de julho e 07 de agosto, destruiu aproximadamente 350 mil pés de maconha, 60 mil mudas e apreendeu mais de 700 kg da droga pronta para consumo em municípios do Maranhão e do Pará.

A ação que contou com 70 agentes, foi realizada em conjunto com o Centro Tático Aéreo (CTA) da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBM-MA). Segundo a Polícia Federal, os pés de maconha estavam divididos em 97 plantações que equivalem a uma área de 145 mil metros quadrados.

Com a apreensão, a PF afirma que 150 toneladas de maconha deixaram de entrar no mercado do tráfico de drogas na região, se tornando a maior a operação de erradicação de maconha do Maranhão dos últimos 13 anos.

A ‘Operação Muçambê III’, foi realizada nos limites da Reserva Biológica do Gurupi com a Reserva Indígena do Caru, localizada entre os municípios de Buriticupu e Alto Alegre Pindaré, a 219 km de São Luís.

Além disso, a ação também ficou concentrada nos limites da Terra Indígena Alto Turiaçu, que compreende os municípios de Maracaçumé, Centro do Guilherme, Centro Novo do Maranhão e Cachoeira do Piriá, município que faz divisa entre os estados do Pará e Maranhão.

Operação Muçambê

O nome da operação é uma homenagem ao Muçambê, que é um pequeno arbusto da família das Caparidáceas, que por muitas vezes são nativas de zonas áridas, que são muito comuns na região da Caatinga nos estados do Nordeste.