Após notificação recomendatória expedida pela Promotoria de Justiça de Tutóia, o prefeito Diringa Baquil, começou a exonerar os parentes contratados irregularmente.

Entre os que foram exonerados até o momento estão:

DIEGO SILVA BAQUIL, que ocupava o cargo comissionado de Assessor Especial Nível III, e era lotado na Secretária Municipal de Assistência Social – SOBRINHO DO PREFEITO;

JOHN RAYDER FILGUEIRAS LIMA BAQUIL, que ocupava o cargo comissionado de Secretário Adjunto, e era lotado na Secretária Municipal da Mulher – FILHO DO PREFEITO;

WANDERSON DA SILVA BAQUIL, que ocupava o cargo comissionado de Diretor de Vigilância Sanitária e Ambiental, lotado na Secretária Municipal de Saúde – SOBRINHO DO PREFEITO;

KELLE ROBERTA FILGUEIRAS LIMA BAQUIL, que ocupava o cargo comissionado de Secretária Adjunta, lotada na Secretária Municipal de Saúde – FILHA DO PREFEITO.

A nomeação, conforme a Promotoria de Justiça de Tutoia, configurou nepotismo vedado pela Súmula Vinculante nº13, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na recomendação emitida pelo Ministério Público Estadual constam pelo menos 16 parentes do prefeito que foram nomeados e que devem ser exonerados.