Mais de R$ 1,2 milhões que já deveria estar contribuindo para o bem-estar da população e tirar do isolamento os moradores do povoado Santa Luzia, na zona rural de Lajeado Novo, surgem agora como mais um alvo de suspeita de desvio criminoso dos recursos público.

O prefeito Raimundinho Barros (PRB), terá que explicar ao Ministério Público Federal e ao Tribunal de Contas da União o que fez com o dinheiro recebido do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

O valor seria destinado para recuperação de 25 km de estradas vicinais e pavimentação com bloquetes de 2 km, nas ruas do povoado Santa Luzia.

Mas de acordo com a denúncia feita por moradores, apenas uma rua do pequeno povoado recebeu a pavimentação em bloquete e as estradas vicinais encontra-se em péssima condições.

A data da prestação de contas do convênio só aconteceu quase dez anos depois. O convênio que foi feito nos anos de 2011 e 2012, durante o primeiro mandato do atual prefeito, só foi entregue no mês de Novembro de 2019.

Os fortes indícios de irregularidades deve abrir uma série de investigações envolvendo os recursos federais, que deveriam está servindo à população há anos.