Anvisa aprova liberação do cultivo de maconha para fins medicinais e científicos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta terça-feira (11), duas propostas que pretendem regulamentar o cultivo de maconha para fins medicinais e científicos no Brasil. Para a próxima etapa, as propostas devem ser publicadas no Diário Oficial da União e submetidas a uma consulta pública e uma audiência pública para poder entrar em vigor.  

Em ambientes domésticos, o cultivo de maconha continuará sendo proibido. A proposta permite que apenas empresas possam cultivar a planta em ambientes supervisionados pela Anvisa e por autoridades.Além disso, as vendas serão obrigatoriamente feitas para a indústria farmacêutica ou entidades científicas, que necessitem da planta para pesquisas.

Willian Dib (diretor-presidente da Anvisa), Alessandra Soares (diretora), Fernando Mendes (diretor) e Renato Porto (diretor), os 4 diretores da Anvisa, votaram a favor da proposta. A votação foi unânime.