FOTO: REPRODUÇÃO

O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, retornou ao centro cirúrgico do hospital Albert Einstein, em São Paulo, para corrigir uma obstrução no intestino delgado.

De acordo com informações, divulgadas na noite desta quarta-feira (12) pela equipe médica do hospital, afirmam que o procedimento foi indicado após Bolsonaro apresentar distensão abdominal progressiva e náuseas durante o dia. Ele foi levado para a realização de uma tomografia, que identificou a obstrução.

A obstrução pode ocorrer quando tecidos fibrosos gerados pelo processo de cicatrização se ligam, levando à obstrução do canal do intestino. O quadro é comum após cirurgias abdominais como a de Bolsonaro.

No boletim que havia sido divulgado pela manhã, os médicos informaram a suspensão da alimentação oral por causa do surgimento da distensão abdominal (inchaço do abdômen provocado por ar e que é consequência da redução do movimento do intestino). Esse inchaço no abdômen teria rompido três pontos.

NOVA CIRURGIA

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, foi submetido no final da noite desta quarta-feira (12) a uma cirurgia para correção de aderência na região abdominal. Após mais de uma hora de operação, o Hospital Albert Einstein informou na madrugada desta quinta-feira (13) que o procedimento foi “bem-sucedido”.

A assessoria do hospital informou ainda que maiores detalhes serão fornecidos nesta quinta-feira por volta das 10h em um novo boletim médico. A cirurgia foi acompanhada pela mulher de Bolsonaro, Michelle, que está em São Paulo, e por assessores.

ORAÇÕES

Pouco depois da cirurgia, o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL), filho do candidato confirmou que a operação terminou bem. “A cirurgia de emergência acabou bem, graças a Deus! Meu pai está pagando um preço muito alto por querer resgatar o Brasil, está literalmente dando seu sangue”.

Durante o procedimento, Flávio Bolsonaro postou nas redes sociais que o pai passava por nova cirurgia e pedia orações. “Seu estado ainda é  grave.”

ATAQUE

No último dia 6, em Juiz de Fora, Minas Gerais, Bolsonaro levou uma facada na região abdominal no momento em que estava em campanha de rua na cidade.  Ele foi atendido pela Santa Casa de Juiz de Fora e passou por cirurgia.

Os médicos constataram uma lesão de uma veia na região do abdômen, perfuração no intestino grosso, com contaminação fecal, controlada, além de o intestino delgado também ter sido afetado. Foram feitas suturas.

A equipe médica optou por uma colostomia temporária para evitar uma infecção no intestino grosso. O candidato foi transferido para o Hospital Albert Einstein na sexta-feira (7), a pedido da família. Lá, foi mantido o mesmo procedimento.