O principal suspeito de matar a maranhense Débora Evangelista Brandão nos Estados Unidos é um foragido da Justiça no Brasil. Danilo Sousa Cavalcante é réu em um processo criminal por homicídio cometido em Figueirópolis, no Tocantins, em 2017. Ele foi reconhecido por parentes da vítima morta após ter a foto divulgada em programas de televisão.

O suspeito foi preso pela polícia americana no estado da Virgínia uma hora e meia após o assassinato da ex-namorada. Débora, de 34 anos, morava nos Estados Unidos há cerca de cinco anos. Ela foi morta a facadas na frente dos dois filhos.

O Ministério Público do Tocantins afirmou que já repassou informações à Polícia Federal sobre o assassinato praticado no Tocantins.

No Tocantins, Danilo Sousa é acusado de matar Valter Júnior Moreira dos Reis a tiros em uma praça no centro de Figueirópolis. O crime aconteceu na madrugada de 5 de novembro de 2017.

A investigação apontou que os dois estavam em uma lanchonete e Danilo teria feito seis disparos contra a vítima à queima-roupa. O suspeito ainda teria pegado o celular de Valter Júnior antes de fugir do local em um carro.

Depois de mata a vítima no Tocantins, a prisão preventiva de Danilo foi decretada, mas não havia qualquer informação de seu paradeiro até o homicídio contra a jovem maranhense nos EUA.