Uma auditoria determinada pelo novo prefeito de Tuntum, Fernando Pessoa (SD), pode revelar um dos maiores esquemas de corrupção do Maranhão na área da Educação. A minuciosa investigação mira gastos exorbitantes, funcionários fantasmas e supostas fraudes milionárias em licitações para desvio de recursos, principalmente federais, realizadas na ex-gestão de Cleomar Tema (PSD), através da Secretaria de Educação, que tinha à frente o secretário, Antônio Magno Melo de Sousa.

Informações exclusivas, dão conta que pessoas que recebiam sem trabalhar pela referida pasta, já começaram a dar detalhes do esquema de favorecimento político e financeiro, ocorrido na administração de Tema, que pode ter causado um rombo milionário aos cofres públicos.

De acordo com as investigações,  parte dos “fantasmas” não residiam na cidade, mas eram remunerados como se estivessem dando expediente. Apreensivos, por conta do rastreamento, alguns começaram a entregar o “jogo”.

Comandada por auditores fiscais, a operação pente fino, que pretende desbaratar os crimes praticados por quase 30 anos contra a população, está sendo realizada nas folhas de pagamento, no empenho de recursos repassados a fornecedores e nos demonstrativos de contas bancárias vinculadas à ex-gestão do grupo Tema.

A pretensão é que o material investigativo chegue às mãos de agentes da Polícia Federal, Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Tribunal de Contas da União (TCU), nos próximos dias. Experientes políticos da cidade comentam que se trata de um dos maiores escândalos de corrupção da história de Tuntum, podendo levar o ex-gestor e o ex-secretário para prisão. Tema já foi preso pela Polícia Federal, no ano de 2007 durante a Operação Rapina, contra fraudes em licitações.

Prisão de Cleomar Tema durante Operação Rapina da Polícia Federal

A investigação revela também uma lista, com funcionários fantasmas, todos eles ligados ao ex-vereador e ex-secretário de Educação de Tuntum, Magno Melo. O mesmo já foi denunciado ao Ministério Público Estadual (MP-MA) e ao Tribunal de Contas da União (TCU), acusado de criar cabides de emprego para parentes e amigos, em setores estratégicos, se valendo da máquina pública para fazer carreira política.

Conforme a denúncia na época, revelou uma lista de funcionários fantasmas, todos eles com o mesmo sobrenome do secretário. Confira abaixo.

Antônio Magno Melo de Sousa, Antonia Melo Silva, Antônia Sandra Melo Lima, Antonia Silvana Melo dos Santos, Antônio Melo Oliveira, Eduardo Melo Lima, Fábio Vieira Melo, Fernando Melo de Sousa, Francimário Melo Silva, Francisca das Chagas de Carvalho Melo, Heidiane Melo Mota, Ivanete Carneiro Melo, Joelson Ferreira Melo, Joselma de Oliveira Melo, Karine Melo Sousa, Kleber Melo Lima, Lucineide de Carvalho Melo dos Santos, Maria Dela de Oliveira Melo, Maria Iranice Melo Lima, Maurício Melo de Sousa, Rainero Vieira Melo, Raune Melo de Lucena, Roseane Vieira Melo de Lucena, Tatila Maciel Moreira Melo, Vera Lúcia Milhomem Melo.