O governador Flávio Dino (PCdoB), anunciou nesta sexta-feira (26), a criação de quatro auxílios emergenciais que beneficiarão profissionais dos setores de eventos, turismo, transportes, além de famílias em situação de vulnerabilidade social. Além disso, também foram anunciadas novas regras para o funcionamento das escolas estaduais, serviço público e também do comércio. Bares e restaurantes poderão voltar a funcionar com 50% da capacidade.

O primeiro auxílio anunciado foi o Programa Social Vale-Gás, com a distribuição de gás a 115 mil famílias de baixa renda.

O segundo auxílio anunciado pelo governo do estado é destinado a taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativo. Segundo Flávio Dino, o auxílio-combustível deve durar dois meses em todo o Maranhão, com valores que variam de acordo com a população de cada cidade.

O terceiro auxílio anunciado é destinado aos profissionais do setor de eventos, que trabalharam, comprovadamente, entre os dias 11 de março de 2019 e 11 de março de 2021. Trata-se de um auxílio de R$ 600 para produtores, promotores, garçons, decoradores, floristas, doceiros, cozinheiros, cerimonialistas e DJs.

O quarto e último auxílio anunciado é destinado aos profissionais de turismo. O governo do Maranhão pagará, em parcela única, R$ 600 para guias de turismo e R$ 1 mil para empresas de transporte de turistas no Maranhão.

Sobre o regime de funcionamento das escolas no estado, o governador Flávio Dino anunciou que as escolas de modo geral terão autorização para realizar ensino híbrido, mas que a rede estadual de ensino continuará apenas com ensino remoto.

Sobre o funcionamento do serviço público, o governador manteve a suspensão das atividades por mais uma semana, com exceção das atividades que fazem parte dos serviços essenciais.

Funcionamento do comércio

A partir de segunda-feira (29), o funcionamento do comércio será da seguinte forma:

  • Comércio funciona das 9h às 21h;
  • Shows e eventos suspensos por mais uma semana;
  • Bares e restaurantes voltam a funcionar partir de segunda (29) com limite de 50% da capacidade;
  • Academias também abrem com limite de 50% da capacidade;