A deputada estadual Mical Damasceno esteve na tarde dessa terça-feira, 24, na Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão, dialogando com o desembargando Paulo Velten, sobre os atos temerários da Juíza Anelise Nogueira Reginato, titular da Comarca de Coroatá, que supostamente cometeu abuso de autoridade, ao impedir o livre exercício de culto e suas liturgias.

De acordo com a deputada Mical Damasceno, a juíza Anelise Nogueira Reginato, da comarca de Coroatá no Maranhão, mandou a Polícia Militar prender o pastor Natanael Diogo que estava fazendo pregação do evangelho nas ruas da cidade com uma caixinha de som. Além de pastor e missionário local, Natanael é colunista oficial do Jornal Mensageiro da Paz da CPAD, mídia ligada a Assembléia de Deus.

Os evangélicos, principalmente da Assembleia de Deus estão revoltados e espantados com tamanho abuso de autoridade da juíza.

De acordo com pastor e os membros que estavam no local e viram os fatos, Natanael estava com a missionária Rosinha dirigindo o culto em frente o fórum. Para infelicidade do pastor que provou do abuso da magistrada, a juíza mora próximo e solicitou que o som da pequena caixinha de som fosse abaixado.

Segundo contam os fiéis, de imediato o pastor obedeceu a ordem e reduziu o volume do som, mesmo estando dentro do horário permitido por lei. Porém, poucos minutos após, uma viatura de Polícia chegou ao local e os policiais interromperam o culto religioso. Além do pastor Natanael, a missionária Rosinha também foi detida.

Mical Damasceno mais uma vez se posicionou em defesa do exercício livre da prática religiosa.

A deputada estadual está sempre ao lado de movimentos cristãos que infelizmente ainda sofrem perseguições no estado do Maranhão.

 

(ASCOM/MICAL)