Nesta segunda-feira (22), representantes do Sindicato Empresarial de Bares e Restaurantes do Maranhão (Sindebares) e da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) se reuniram com o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araujo, para falar sobre a paralisação no serviço de delivery, agendada para esta terça-feira (23).

Após o encontro, os donos de bares e restaurantes de São Luís recuaram e decidiram não mais realizar a paralisação, que serviria como protesto contra as recentes medidas restritivas adotadas pelo Governo do Estado para frear o avanço da Covid-19, sobretudo, na Grande Ilha. A expectativa do segmento, agora, é que novas medidas sejam adotadas.

Entenda o caso

Bares e restaurantes de São Luís planejavam uma paralisação no serviço de delivery como forma de protesto, contra o que a categoria chama de discriminação por parte da gestão estadual. A paralisação está agendada para esta terça-feira (23).

Segunda uma carta aberta do Sindebares e da Abrasel, o Governo do Maranhão não realizou diálogo com a categoria antes de decidir pelas medidas restritivas, que estão em vigor e seguem até o dia 28 de março.

Além disso, a categoria questiona os motivos que levaram o estado a fechar bares e restaurantes, enquanto, os demais segmentos permanecem funcionando normalmente.